Obesidade. O que fazer?

Obesidade e o excesso de tecido adiposo (tecido que reserva gordura).Pessoas que passam 10% acima do peso ideal já são consideradas obesas. Embora haja com controvérsia , indivíduos com IMC (índice de massa corporal) maior ou igual a trinta são obesos. Uma boa dica para esse problema é praticar exercícios físicos regularmente eles ajudam a estabilizar o funcionamento metabólico, evitar frituras em geral, carnes gordurosas, chocolates, sobremesas, e guloseimas pois esses alimentos são ricos em guloseimas. Evite tomar água durante sua refeição, o ideal e tomar 1 copo 10 minutos antes de comer ou depois de uma hora após a refeição (tome dois litros de água durante o dia).

A obesidade, como se vê, constitui um problema grave e a ingestão de alimentos ricos em açúcar e gordura. Ela precisa ser identificada, investigada quanto à causa e tratamento o quanto antes, contando com indispensável auxilio médico e nutricionista.

Como saber se estou obeso?

Pelo IMC. O índice de massa corporal (IMC) é uma medida internacional usada para calcular se uma pessoa está no peso ideal. Trata-se de um método fácil e rápido para a avaliação do nível de gordura de cada pessoa, sendo, por isso, um preditor internacional de obesidade adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Link para calcular se estou obeso. >>>    CALCULADORA IMC

Quais são os riscos da obesidade?

A obesidade pode trazer outras doenças não transmissíveis, como em destaque especial para as cardiovasculares e a diabetes.

Estudos mostram que pessoas obesas morrem mais que de doenças cardiovasculares principalmente o infarto agudo e AVC (acidente vascular cerebral).

O excesso de peso também pode trazer outros problemas de saúde, sendo importante para o desenvolvimento de litíase bilar (pedras na vesícula), de osteoartrite e tendo associação com alguns tipos de câncer, como de cólon, de reto, de próstata, de mama, de ovário e de endométrio.

Oque fazer?

Para a pessoa que apresenta obesidade, a OMS (Organização mundial de saúde) aconselha a redução moderada de ingestão de energia como estratégia para redução de peso, associada a exercícios físicos e mudança de hábitos cotidianos.

O diagnostico e o tratamento devem ser feitos acompanhados por um médico ou um nutricionista , especialmente nos casos de crianças, adolescentes e gestantes obesos.

Deixe uma resposta